Tags

, , , , ,

VH

Van Halen.

Ontem o Van Halen libero o clipe e ‘Tattoo’ single do álbum de inéditas ‘A Different Kind Of Truth’ que postei aqui.

Escutei a música exaustivamente hoje (ao menos umas 15 vezes) para escrever um pouco sobre, nas primeiras impressões me decepcionei, pois, esperava ouvir um Van Halen igual ao do inicio dos anos 80, abusando do teclado, dos vocais do Roth, com aquela energia inconfundível que a banda apresentava, mas me deparei com um som tímido, um teclado que só acompanha a música, Roth fazendo um vocal limpo sem explorar os gritos sua marca registrada, um som que não remete em praticamente nada do Van Halen que tanto escutava. Mesmo com essa primeira impressão lamentável continuei a escutar, a cada nova ‘repetida’ reparava em algo mais na música e acabei entendendo pouco a pouco a música.

Logo no começo vem um grito: ‘Tattoo, Tattoo’ chamando a guitarra bem suja e crua, durante alguns segundos senti o frenesi do som pesado, enquanto imaginava o que viria pela frente, Roth começa a cantar os primeiros versos com muita suavidade matando todo o meu frenesi e clima de ‘paulera’, junto com o vocal vem um teclado simples e uma guitarra base distorcida porém, básica. O refrão vem de forma melosa, acompanhado do grito de abertura ‘Tattoo, Tattoo’ o que se repete  pela música (e infelizmente se repete demais), não tem como deixar o solo passar em branco, entra em perfeita harmonia mantendo o clima meloso da música mas se tratando do padrão Eddie não é um dos melhores solos nem de longe.

No final a música é bem simples, parece que a banda quis fazer uma música neutra, uma prudencia previsível apos tanto tempo sem algo inédito, a banda tem sua identidade da época áurea mas o Van Halen que vejo se formar hoje por motivos óbvios não é o mesmo.

Eu achei o som muito bom, não aquele som que me acostumei e esperava ver novamente, do clássico Van Halen, mas depois de escutar inúmeras vezes comecei a ver que se chegasse um som baseado na antiga receita da banda não passaria de uma formula barata, até ficaria bom, mas não iria durar muito, a banda evoluiu com o passar do tempo, não é a mesma de 25 anos atrás e tentar se passar pelo Van Halen dos anos 80 não passaria de um grande clichê.

Anúncios